XI DIA DE SHAKESPEARE – Os Bobos de Shakespeare

18 de maio de 2010

Este evento tem como marca principal o aspecto popular da obra de William Shakespeare, visto seu teatro ter sido criado para o deleite  de um público advindo dos mais variados níveis sociais. Nele se mesclavam nobres, artesãos, comerciantes, estudantes de direito, aprendizes, prostitutas, que, cada um a seu modo, se divertiam com os espetáculos.

Em 2010, e como sempre sob a direção de Marcos Vogel, o tema apresentado será  “Bobos de Shakespeare”. Estes tipos, que iam do simples serviçal nas mansões nobres, indivíduo meio simplório, às vezes, às vezes esperto, ao Bobo da Corte, que tinha por função específica divertir seu senhor e seus convivas, em festas, mas também criticar, muitas vezes de forma ferina, aquele que o empregava, mas que confiava nele, como provavelmente o único entre seus inferiores capaz de lhe apontar seus erros e defeitos.

A sagacidade que caracteriza os Bobos da shakespeariana dá um brilho especial até às tragédias, onde o Bardo costuma colocá-lo para simultaneamente divertir a platéia, oferecendo-lhe o famoso “alívio cômico”, e, elevar um espelho à natureza dessa mesma platéia, mostrando, de forma ricamente irônica, as mazelas da condição do humano.

A produção dos “Bobos de Shakespeare”, do XI Dia de Shakespeare conta com a participação dos atores e atrizes Anna Lirah, Dimitrius Possidônio, Janaína Starling e Geraldo Peninha e dos músicos Deborah Antonucci  ( Flauta Ganassi), Eduardo Fonseca ( Viola da Gamba), Luciano Andrade ( Alaúde/Viola da Gamba), Pedro Rabelo ( Cravo) e Susanna Mattos (Flauta Ganassi/Viola da Gamba).

A entrada é franca, e a produção do espetáculo conta com o patrocínio de Café com Letras, Arte Brasil Produção Cultural, Universidade Federal de Viçosa, Galpão Cine Horto, Clube Palmeiras.

Deixe um comentário