Roteiro de Monumentos do Parque Municipal conta com réplica do Louvre

28 de abril de 2008

Réplica de escultura do Museu do Louvre, em Paris, Vitória de Samotrácia passa a integrar roteiro dos monumentos do Parque Municipal Américo Renné Giannetti, no coração da capital.

Homens terminam limpeza em torno da peça, antes de sua inauguração a réplica da escultura grega Vitória de Samotrácia, que tem 3,60m de altura, uma tonelada e autenticação do Réunion de Musées Nationaux, instituição francesa que coordena 33 museus franceses ficará no Parque Municipal da cidade. A peça, cujo original se encontra no Museu do Louvre, em Paris, vai integrar o roteiro dos monumentos, ao lado de outros ícones da reserva ambiental.

Em outubro, a Vitória de Samotrácia, junto com as réplicas de Vênus de Milo, Vênus Genetrix e Discóbolo em Ação, encantou moradores e visitantes, na Praça da Liberdade, na Região Centro-Sul, num projeto que trazia um pedaço da Grécia para a capital mineira. Agora, ela vai ficar em caráter definitivo em BH, valorizando ainda mais o acervo do Parque Municipal, diz o diretor do local, Homero Brasil Filho. “É um patrimônio que enriquece o espaço público e faz a estréia do projeto das trilhas”, afirma Homero.

No novo roteiro do parque, que terá acompanhamento de estagiários monitores, estão também o busto do patrono Américo Renné Giannetti, de Anita Garibaldi, da Mãe Mineira, que completa 50 anos, de uma Vênus de Milo, de Catulo da Paixão Cearense e dos fundadores da cidade – Bias Fortes, Augusto de Lima, Aarão Reis e Afonso Pena –, da deusa das águas e do bebedouro dos leões. Como o parque estava fechado no feriado de segunda-feira, os encarregados da limpeza capricharam ainda mais na faxina e nos cuidados com as plantas para receber autoridades e convidados da cerimônia desta quarta-feira.

Incentivo à cultura

A doação da escultura, em homenagem aos 110 anos do parque, foi feita pela empresa ArcelorMittal Brasil, também responsável pelo projeto, via lei de incentivo à cultura, da exposição na Praça da Liberdade. “É um novo conceito de preservação, que dá mais amplitude à lei de incentivo, trazendo uma escultura como esta para um lugar público, de grande visibilidade”, explica o gerente de arte e cultura da Fundação ArcelorMittal Brasil, Marcelo Santos, que, na tarde de terça-feira, conferiu os últimos detalhes de instalação da escultura.
Fonte : Jornal EM de 23/04/2008 artigo de Gustavo Werneck, foto de Emmanuel Pinheiro.

Fonte: Estado de Minas

Deixe um comentário