O Olhar modernista de JK

12 de dezembro de 2008

A partir do dia 11 de dezembro o Palácio das Artes recebe a exposição O Olhar Modernista de JK, com curadoria de Denise Mattar. O evento oferece ao público mineiro a possibilidade de conhecer de perto o trabalho dos artistas da 1ª Exposição de Arte Moderna, promovida em 1944 pelo então prefeito de Belo Horizonte Juscelino Kubitschek. A mostra com curadoria de Guignard e J. Guimarães Menegale reuniu os maiores artistas modernistas brasileiros como Volpi, Anita Malfatti, Burle Marx, Portinari, Di Cavalcanti, Djanira, Tarsila do Amaral, Victor Brecheret, Iberê Camargo, Lasar Segall e outros que, na época, ainda estavam amadurecendo seu trabalho artístico. No total, foram 134 obras, que causaram a maior polêmica das artes plásticas desde a Semana de Arte Moderna de 1922.

As obras apresentadas causaram furor na população e nos jornalistas que publicavam odes de amor e ódio ao evento. Houve casos de trabalhos cortados a gilete pelo público tal sua indignação. A ousada proposta de renovação estética dos artistas, alinhada à proposta de modernização do prefeito-furacão Juscelino Kubitschek, fez a Exposição de Arte Moderna ser considerada um marco da expansão do Modernismo no Brasil.

Apelidada de “Semaninha de Arte Moderna”, a exposição nacionalizou a iniciativa paulista de 1922, e trouxe para Belo Horizonte duas caravanas de artistas e intelectuais do Rio de Janeiro e de São Paulo, que promoveram palestras na cidade. Oswald de Andrade, um dos integrantes da caravana paulista, disse que “tinha vindo a Minas espiar por uma fresta o mundo de amanhã”. Já o então prefeito JK destacou no discurso de inauguração da mostra que “O acontecimento que estamos presenciando merece relevo singular na vida artística de Minas. Pela primeira vez, à sombra das velhas tradições mineiras se organiza um movimento cultural que estabelece raízes na substância nova e revolucionária dos espíritos modernos”.

O Olhar Modernista de JK
Dividida em quatro espaços (Galeria Alberto da Veiga Guignard, Galeria Genesco Murta, Galeria Arlinda Corrêa Lima e Espaço Mari’Stella Tristão) a exposição O Olhar Modernista de JK, além da remontagem da exposição Arte Moderna, apresenta aspectos do vínculo entre o projeto de urbanização da Pampulha e de Brasília e as relações entre os artistas e as obras que eles viriam a realizar na Capital Federal; um painel biográfico de Juscelino Kubitschek que destaca sua relação muito próxima com a cultura e a arte brasileira, uma reconstituição dos anos JK por meio de roupas, adereços, peças de publicidade e uma sala especial dedicada a Martha Loutsch, única artista residente em Minas Gerais a participar da 1ª Exposição de Arte Moderna.

No catálogo da época, J. Guimarães Menegale escreveu o que pode funcionar como termômetro da importância que a exposição teve para a história da arte brasileira. “O conjunto de trabalhos reunidos na Exposição de Arte Moderna, qualquer que seja o critério dos observadores, corresponde a uma soberba documentação da crise dramática da história das belas artes no Brasil. Faz-nos pensar que a pintura brasileira (não qualquer pintura do Brasil, mas a brasileira) chegou a uma afirmação. Isto não é uma questão de critério; é um fato histórico”.

Arte moderna de 1944
Galeria Alberto da Veiga Guignard
A exposição apresenta a remontagem da 1ª Exposição de Arte Moderna de Belo Horizonte, realizada em 1944. Além de reunir artistas do Rio de Janeiro e de São Paulo, prática pouco comum na época, a mostra traçou um panorama quase completo da produção modernista brasileira e seus desdobramentos.
Saiba mais

Martha Loutsch
Galeria Genesco Murta
Única artista residente em Minas Gerais a participar da 1ª Exposição de Arte Moderna de Belo Horizonte, grande amiga e protetora de Guignard, Martha Loutsch é homenageada com uma sala especialmente dedicada a sua obra.
Saiba mais

JK e as artes
Galeria Arlinda Corrêa Lima
Uma extensa cronologia elaborada especialmente para a exposição com grandes painéis fotográficos vai contar, através de texto e imagens, a relação de JK com as artes.
Saiba mais

Os anos JK
Espaço Mari’Stella Tristão
Reunidos neste núcleo da exposição estão peças de roupa, adereços e peças de publicidade que fazem uma reconstituição do período, deixando transparecer todo o clima de otimismo e entusiasmo que marcou a era JK.
Saiba mais

Serviço
Evento: O olhar modernista de JK
Data: 11 de dezembro de 2008 a 1º de março de 2009
Horário: segunda-feira, de 18h às 21h
terça-feira a sábado, de 9h30 às 21h
domingo, de 16h às 21h
Exposições:
Arte moderna de 1944
Galeria Alberto da Veiga Guignard

Martha Loutsch
Galeria Genesco Murta

JK e as artes
Galeria Arlinda Corrêa Lima

Os anos JK
Espaço Mari’Stella Tristão

Balcão de Informações: (31) 3236-7400
FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO
Avenida Afonso Pena 1.537, Centro, CEP: 30130-004 – Belo Horizonte – MG – Brasil – Tel: (31) 3236-7400

Fonte: Palácio das Artes

Deixe um comentário