A dois palmos do chão

21 de setembro de 2009

Exposição A dois palmos do chão

25 a 29 de setembro
Espaço Mari’Stella Tristão

Um dos principais ícones da luta antimanicomial no país, o sergipano Arthur Bispo do Rosário
(1911-1989), portador de esquizofrenia, disse, uma vez, a respeito da loucura: “Os doentes mentais
são como beija-flores: nunca pousam, ficam a dois palmos do chão”.

Seu talento e genialidade encontrou na própria loucura seu combustível e serve de inspiração para
Política de Saúde Mental de Belo Horizonte, que realiza a Exposição de Artes Plásticas e Mostra de
Cinema “A Dois palmos do Chão”, que tem abertura no dia 24 de setembro.

Cerca de 45 obras, entre pinturas, desenhos e cerâmicas compõem o acervo que estará exposto na
Galeria Mari’ Stella Tristão, no Palácio das Artes, até o dia 29 de setembro. Os trabalhos são de
autoria de usuários da rede de saúde mental, que participam das oficinas de arte nos nove Centros
de Convivência da capital. As obras foram selecionadas pelo curador da exposição, Wesley
Nascimento Simões.

Serviço
Evento: Exposição A dois palmos do chão
Local: Espaço Mari’Stella Tristão
Data: 24 a 29 de setembro
Horário de visitação:
Segundas: 18h às 21h;
terças a sábados: 09h30 às 21h e domingos: 16h às 21h

Entrada franca
Balcão de Informações: 3236-7400

Fonte: Palácio das Artes

Deixe um comentário