Mais Além da Razão

24 de julho de 2009

Vivemos num mundo que a razão, e seus instrumentos de controle, buscam medir, calcular e controlar nossas ações, comportamentos e vida em sociedade. Cada vez mais, vemos pessoas buscando medicamentos para serem felizes, para amarem e manterem o amor vivo ao longo do tempo. Vemos pessoas preocupadas com sua produtividade e seu desempenho: no trabalho, na vida sexual, no lar. Nesta sociedade do hiper consumo, o que fazer com o que escapa à razão e ao controle? O que fazer com a “inutilidade” da poesia, da arte, da música, das metáforas, dos aforismos? Onde eles se encaixam nessa nossa sociedade? O que viver para ‘além da razão’?

Estas e outras questões serão discutidas durante todo o mês de agosto no projeto Estação Pátio Savassi com palestras gratuitas, aos sábados, a partir das 11h, no anfiteatro (L2) do Pátio Savassi (Av. do Contorno, 6061 Savassi).

Iniciando o mês, no dia 1º de agosto, o tema “Nietzsche e a alegria” será abordado na palestra do filósofo Flávio Boaventura. No dia 8, o bate-papo com o público será sobre “O ponto cego da razão: psicanálise e arte”, com o psicanalista Guilherme Massara. Já no dia 22, o tema a ser debatido é “A poesia surrealista e ‘os reinos do instantâneo’”, conduzido pela Doutora em Literatura Brasileira Melânia Silva de Aguiar. E para encerrar o mês, no dia 29, o projeto apresenta a palestra “A música, a razão e a improvisação”, com o músico André Machado Queiroz.

No dia 15 de agosto não haverá palestra devido ao feriado de Assunção de Nossa Senhora.

O projeto do Shopping Pátio Savassi com curadoria da Estação do Saber recebe, semanalmente, intelectuais, escritores e profissionais renomados para palestras gratuitas e bate-papos com o público no anfiteatro do shopping.

As discussões das palestras continuam no ambiente virtual através do fórum do site (www.estacaodosaber.art.br) ou através do Twitter (Julia Ramalho Pinto www.twitter.com/arpjulia), onde são postadas frases e comentários, buscando redes sociais que discutem temas relativos à cultura. Com isso, é cada vez maior o número de pessoas integradas nos assuntos abordados, ampliando o alcance dos temas debatidos sobre o mundo contemporâneo.

Fonte: Estação do Saber

Deixe um comentário