Programação agosto 2009: Mais além da razão.

15 de abril de 2010

01/08/2009
11:00:00h – Nietzsche e a Alegria

O projeto Estação Pátio Savassi está de volta com o tema “Mais além da razão”. Para abrir a programação do mês, o tema escolhido foi “Nietzsche e a alegria”, no dia 1º, sábado, com o filósofo Flávio Boaventura. A palestra é realizado no anfiteatro (piso L2) do Pátio Savassi (Av. do Contorno, 6061 Savassi), a partir das 11h.

Segundo Flávio, Nietzsche é um filósofo que “golpeia com o martelo”. Avesso ao pensamento dogmático e portador de metáforas, sentenças, paródias, parábolas e aforismos, a obra de Nietzsche pode ser considerada um convite permanente à temática da alegria. “Amante do disfarce, sua filosofia parece ser, a um só tempo, repulsa do espírito conformista e paixão incondicional pela gargalhada trágica”, completa o filósofo. É com base nessas afirmativas que Flávio irá conduzir sua palestra.

Flávio Boaventura é poeta, ensaísta e atualmente leciona na PUC-MG. Possui graduação e Mestrado em Filosofia e Doutorado e Pós-doutorado em Letras. Além de artigos e ensaios veiculados em diferentes periódicos, publicou também, entre outros, os livros “Delírio trêmulo”, “A máscara inquieta: ensaios sobre filosofia e poesia” e “O amante da algazarra: Nietzsche na poesia de Waly Salomão” (em impressão).
Palestrante: Flávio Boaventura

08/08/2009
11:00:00h – O Ponto Cego da Razão: Psicanálise e Arte
Palestrante: Guilherme Massara

22/08/2009
11:00:00h – A Poesia Surrealista e “os reinos do instantâneo”

A Doutora em Literatura Brasileira, Melânia Silva de Aguiar, é a convidada do projeto Estação Pátio Savassi deste sábado, dia 22 de agosto, com a palestra “A poesia surrealista e os reinos do instantâneo”. O encontro será realizado no anfiteatro (piso L2) do Pátio Savassi (Av. do Contorno, 6061 Savassi), a partir das 11h.

Melânia Aguiar irá propor uma discussão sobre a poesia surrealista no mundo e no Brasil, com base no livro “O camponês de Paris”, de 1928, do poeta Luiz Aragón. Através do livro, Aragón anunciava ao mundo um novo vício, o surrealismo. E convidava a entrar nos domínios do que chamou “os reinos do instantâneo”. Com essa expressão, ele ressalta uma das mais fortes crenças dos adeptos da corrente surgida na França, na segunda década do século XX, e que teve em André Breton seu líder maior.
Assim, a imaginação, o instinto, o inconsciente, a intuição, as fulgurações instantâneas – acima da razão e da lógica, levando ao campo do mágico e do mistério – são vistos como possibilidades de ampliar o campo do conhecimento e libertar o homem dos entraves que o escravizam.

Melânia Silva de Aguiar é Doutora em Literatura Brasileira pela UFMG, tem Pós-doutorado pela Sorbonne Nouvelle, Paris e pela Universidade de Lisboa e possui graduação em Letras Neolatinas. Atualmente, é professora de Pós-Graduação em Letras da PUC-MG. Publicou recentemente, em parceria com a Profa. Dra. Suely Maria de Paula e Silva Lobo, o livro” Poesia, Tradição e Modernidade: Interlocuções”. É ainda responsável pela fixação do texto, notas e comentários, da edição, entre outras, da obra poética de Cláudio Manuel da Costa (“A Poesia dos Inconfidentes”).
Palestrante: Melânia Silva de Aguiar

29/08/2009
11:00:00h – A Música, a Razão e a Improvisação

O músico e professor da UFMG, André Queiroz, participa do projeto Estação Pátio Savassi deste sábado, dia 29 de agosto, com a palestra “A Música, a Razão e a Improvisação”. O encontro será realizado no anfiteatro (piso L2) do Pátio Savassi (Av. do Contorno, 6061 Savassi), a partir das 11h.

O fio condutor da palestra será a experiência musical de 25 anos de André como baterista e sua relação com o improviso. Ele analisará o ato de improvisar na música popular, principalmente através da música instrumental brasileira e do jazz. O público poderá interagir com a palestra através dos exemplos que André usará para discutir sobre o tema.

André “Limão” Queiroz iniciou-se na música aos seis anos de idade, estudando trompete com o próprio pai. Depois veio a percussão e, mais tarde, a bateria. Desde 1985, atua profissionalmente em estúdios e palcos do Brasil e do mundo, acompanhando grandes representantes da música. E, desde 2006 é professor do curso de Música Popular e de Percussão da Escola de Música da UFMG.
Palestrante: André Machado Queiroz

Deixe um comentário